Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Assins & Assados

Wasabi - será que alguma vez de facto o provou?

por Paulina Mata, em 03.08.16

 

wasabi 2.jpg

azulclaro.jpg

 

 

Será que já alguma vez provou de facto wasabi?  A pasta verde que nos servem frequentemente em restaurantes japoneses é composta de rábano picante (raiz-forte, em inglês horseradish), mostarda e um corante verde. O verdadeiro wasabi, até no Japão, é relativamente pouco comum pois a quantidade produzida é limitada. Este provém de um rizoma da planta Wasabia japonica. Um membro da família Cruciferae, a mesma família de plantas como a couve, a couve-flor, os brócolos e a mostarda. O wasabi cresce naturalmente em cursos de água na montanha, sendo conhecido por Sawa, mas os japoneses cultivam wasabi, chamado Oka, há mais de um milénio. A Sawa é considerada como sendo de maior qualidade.

 

wasabi1.jpg

 

Este rizoma deve ser ralado na altura em que é servido. Ao serem destruídas as células, moléculas que estavam em compartimentos separados misturam-se e produzem novas moléculas responsáveis pelas suas características organolépticas. Estas pertencem a um grupo de moléculas contendo enxofre chamadas isotiocianatos. São também moléculas deste grupo que são responsáveis pelas características do rábano picante, no entanto o perfil de isotiocianatos existentes nas duas plantas é diferente.

 

wasabi-grating.jpg

 

O tempero apresentado geralmente como wasabi conserva as suas características por algum tempo, já o verdadeiro wasabi só é bom até cerca de 15 minutos depois de ralado devido à volatilidade dos componentes do sabor.

 

Para saber mais leia este artigo do Chemical & Engineering News

 

1ª foto DAQUI

2ª foto DAQUI

3ª foto DAQUI

5 comentários

Comentar post