Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Assins & Assados

Taberna da Rua das Flores - uma cozinha com muita personalidade

por Paulina Mata, em 04.03.16

TRF14.jpg

amarelo.jpg

 

A comida do André Magalhães é muito famosa, mundialmente famosa. Curiosamente a primeira vez que ouvi falar do André não foi sobre o que ele cozinhava. Foi por um artigo que escreveu para o Expresso sobre o Salone del Gusto do Slow Food. Guardei o artigo, um dia hei-de ver se o encontro. Isto foi há muitos anos, penso que em 2004. Mais tarde, em 2005, conheci-o. Entretanto partilhámos muitos conhecimentos, trocámos muitas opiniões, e tive oportunidade de comer muita coisa cozinhada pelo André. Curiosamente, penso que nunca escrevi nada sobre ele. Mas mais vale tarde do que nunca.

 

Há dias jantei na Taberna da Rua das Flores. Uma excelente refeição. Um restaurante e uma cozinha que reflectem muito da personalidade e percurso de vida do André. A comida de um taberneiro que andou muito pelo mundo, pelos cinco continentes. O André tem uma enorme curiosidade, particularmente no que diz respeito ao que se come e à forma como se cozinha, o que lhe permite ter uma memória de sabores extremamente vasta e diversificada. Mais que isso, tal fez com que adoptasse outros ingredientes e sabores. Tudo isto se reflecte na cozinha do André e confere-lhe um carácter único, uma personalidade própria. Para mim um factor extremamente importante e que muito valorizo.

 

Entra-se na Taberna, sempre cheia, e o primeiro impacto é o do ambiente acolhedor de uma verdadeira taberna. Depois, aparece o quadro com o menu, e a escolha é um problema... tudo é original e  bom. O melhor é mesmo pormo-nos nas mãos do chefe... e assim foi.

 

Começámos por um prato famosíssimo e incontornável:

TRF1.jpg

Picadinho de Carapau

 

a que se seguiu uma série de outros pratos:

TRF2.jpg

Ameijoas à Taberneiro

 

TRF3.jpg

Ameijoas Japonesas, Rábano, Coral de Sapateira, Algas, Caviar de Vinagre e Pó de Zimbro

 

TRF4.jpg

Vieiras com Bacon e Maionese de Wasabi

 

TRF5.jpg

Línguas de Bacalhau com Maionese de Ervas

 

TRF6.jpg

TRF7.jpg

Kinilaw de camarão (marinados em vinagre de coco e gengibre e servidos com amendoim e torresmos – adaptação de um prato filipino) com as cabeças temperadas e fritas

 

TRF8.jpg

Sável com Açorda de Ovas

 

TRF9.jpg

Ovos (das galinhas do Adolfo) com Espargos Selvagens da Beira Baixa

 

TRF10.jpg

Mãozinha de Borrego de Tomatada

 

TRF11.jpg

Pudim Molotof

 

TRF12.jpg

Mousse do Taberneiro com Azeite e Flor de Sal

 

TRF13.jpg

Pudim de Manga com Coco

 

A comida da Taberna da Rua das Flores distingue-se da maior parte das tabernas, tascas e afins que abriram nos últimos anos pela utilização de muitos produtos realmente diferentes, muito pouco habituais. Uma consequência do que o André conhece sobre eles e da sua relação com quem os produz ou recolhe. Também por ser uma cozinha que não se define pelo que não se faz, como tantas vezes acontece, mas em que há liberdade absoluta, desde que isso faça sentido e seja uma mais valia para o resultado final. Assim, há uma excelente convivência entre pratos genuinamente portugueses, a introdução de ingredientes e sabores orientais e até com a cozinha molecular (aquele caviar de vinagre nas ameijoas japonesas...). E tudo isto de forma harmoniosa, sem soar a falso. Isto só se consegue com muito conhecimento, muitas experiências, e a integração de tudo isto. Ou seja, quando a cozinha é um reflexo de um percurso de vida e da forma de estar nela. É isto que lhe confere valor.

 

Pena a Taberna da Rua das Flores estar sempre tão cheia! As consequências da fama à escala global...

 

Taberna da Rua das Flores, Rua das Flores - 103, Lisboa

 

5 comentários

Comentar post