Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Assins & Assados

Lampreia e Sável numa Varanda de Lisboa

por Paulina Mata, em 10.02.16

002.jpg

amarelo.jpg

Recebi há dias um convite do Hotel Mundial para um almoço no restaurante Varanda de Lisboa para apresentação do menu “Lampreia e Sável”  que estará disponível de 1 de Fevereiro a 16 de Março.

 

Passo muitas vezes à porta do hotel Mundial e não tinha a noção de que é o 2º maior hotel de Lisboa, com 350 quartos com uma taxa de ocupação de 90%, e em que servem anualmente cerca de 220.000 pequenos almoços e 70.000 refeições nos dois restaurantes do hotel. Parte destas refeições a portugueses, que apreciam uma cozinha tradicional, mas muitas delas a estrangeiros, de uma variedade de países, com gostos um pouco diferentes. Servem assim pratos tradicionais, mas também outros adaptados às características dos seus clientes.

 

O primeiro impacto ao entrar no restaurante Varanda de Lisboa é a vista. Das janelas, a toda a volta, têm-se perspectivas únicas da Baixa, do Castelo e de várias outras zonas da cidade.

 

A refeição começou com

ovas.jpg

 Ovas de Sável em Polme de Coentros e Maionese de Laranja

 

A que se seguiu

savel.jpg

 Sável Frito com Escabeche de Presunto e Migada de Batata

 

Para a lampreia, havia duas opções, pedi a lampreia à Bordalesa, mas no final provei também um pouco de arroz de lampreia.

lampreia a bordalesa.jpg

Lampreia à Bordalesa

 

arroz lampreia.jpg

Arroz de Lampreia à moda de Monção

 

Finalmente a sobremesa

crepes.jpg

Crepe à Mundial

 

Pertenço ao grupo dos apreciadores de lampreia, para quem é impensável passar um ano sem comer lampreia. Um prazer que para muita gente depende quase exclusivamente da sua oferta em restaurante. Fala-se muito de criatividade nos restaurantes, mas a vida não é só inovação contante… A cozinha tradicional é o resultado de uma enorme criatividade de gerações e gerações, reflecte as características de cada povo, reflecte a sua história e que é importante reproduzi-la bem, e de forma fiel. É um património que é fundamental preservar. E muito desse papel passa pelos restaurantes. Há coisas que se vão deixar de fazer em casa, porque é trabalhoso, porque se perderam os conhecimentos, porque envolve produtos menos acessíveis. É muito importante que haja chefes e restaurantes que pratiquem cozinha tradicional, que trabalhem produtos e pratos que de outra forma terão tendência a desaparecer. Por essa razão, ofertas como a "Lampreia e Sável"  são de uma importância fundamental.

 

O restaurante Varanda de Lisboa tem vindo a evoluir, mas sente-se na sua oferta uma vontade de preservar uma cozinha e um serviço que têm tendência a desaparecer. Um exemplo é fazerem questão de oferecer um conjunto de pratos que são preparados, ou finalizados, na sala. É o caso dos crepes servidos no final da refeição. Uma cozinha de sala, uma cozinha espectáculo que já vai sendo rara, ou que assume outras características. Penso que é um aspecto a destacar e a louvar.

crepes sala.jpg

Um outro detalhe interessante, é que, caso o cliente assim o deseje, servem café de balão.

cafe sala.jpg

Soube-me bem a primeira lampreia do ano, e soube-me bem estar num espaço em que se preservam tradições e rituais já pouco comuns. E eu que não bebo café, desta vez até bebi.

 

Varanda de Lisboa - Hotel Mundial

Praça do Martim Moniz, 2 - Lisboa

 

1ª foto DAQUI