Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Assins & Assados

Grã-Bretanha – o Sunday Roast

por Paulina Mata, em 04.02.16

0007.jpg

laranja.jpg

 

Já tinha ouvido falar do The George, mas nunca tinha lá ido. Descobri recentemente que ao domingo tem o Sunday Roast. De modo que nesta viagem à volta do mundo, sem sair de Lisboa, decidi fazer uma paragem na Grã-Bretanha para um Sunday Roast. Uma escolha bem justificada, já que deste prato diz a autora britânica de livros de cozinha Delia Smith mais ou menos o seguinte: “Acho que carne assada, servida com molho (gravy), Yorkshire pudding e batata assada crocante, não é apenas uma das maiores refeições do mundo, é algo que os ingleses fazem melhor do que ninguém.”

 

Entrei e fiquei muito bem impressionada com o espaço. Bastante acolhedor e bonito. A estética de um pub britânico. Chegou o menu, bastantes possibilidades de escolha, mas era dia de Sunday Roast... Havia várias opções para este: carne de vaca maturada 28 dias, borrego, porco, frango e, para vegetarianos, couve flor com queijo. Escolhi a carne de vaca. O prato que me chegou tinha muito bom aspecto. A carne vinha acompanhada de uma variedade de vegetais: cherovia, cenoura, feijão verde, couve roxa estufada e batata assada.

sunday roast.jpg

O molho não era muito, pedi mais, e logo me trouxeram uma molheira cheia. Um único senão… o que deveria ser o Yorkshire pudding, essencial num Sunday Roast, não se parecia nada com um Yorkshire pudding.

 

Fui comendo. Estava tudo excelente, a carne óptima com um ponto de cozedura perfeito, os legumes também com a textura certa, as batatas com uma camada crocante no exterior e muito bem cozidas no interior. A única excepção era o Yorkshire pudding (só consegui mesmo dar a primeira dentada). Vieram duas pessoas perguntar se estava tudo bem, e das duas vezes referi o Yorkshire pudding. Uma delas perguntou, “mas não está bem porquê?”. Expliquei… Ambas disseram que iam transmitir ao chefe. Espero que sim, e que o Yorkshoire pudding melhore. Agrada-me ter em Lisboa um sítio em que possa comer de vez em quando um bom Sunday Roast. Mas penso que o chefe deve saber que o Yorkshire pudding não estava bem feito, é que os donos do espaço sabem como deve ser.

Yorkshire Pudding 500 1191.jpg

um bom Yorkshire pudding

 

Num artigo sobre a abertura do restaurante dizem: “O prato é composto com uma variedade de vegetais, batata assada e yorkshire puddings (um pão crocante muito fino).” Que era exactamente o oposto do que me foi servido.

 

É preciso darem um pouco mais de atenção ao serviço. Inicialmente foi bom, mas no final levei mais de 20 minutos até conseguir chamar a atenção de alguém para pedir a conta. E o restaurante estava com muito pouca gente.

 

Cuidado também com o local onde sentam as pessoas que dizem que querem ir para a zona de não fumadores. Eu sei que começaram por me sugerir outras mesas, mas ficavam muito em frente da porta e tive receio que as entradas e saídas dessem origem a correntes de ar. Escolhi uma mesa. Passado um pouco começa a cheirar-me a tabaco, olhei para trás, e a menos de 2 metros da minha mesa estavam 2 pessoas sentadas a fumar. Se aquilo era zona de fumadores, deviam ter avisado.

 

Apesar de tudo gostei e hei-de voltar. Tanto mais que no menu há alguns pratos britânicos de que gosto, e não sei de mais nenhum local em Lisboa onde os possa comer.

 

The George, R. do Crucifixo 58, Lisboa

 

1ª foto DAQUI

3ª foto DAQUI

 

 

1 comentário

Comentar post