Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Assins & Assados

Flores do Bairro - mais uma excelente opção no Chiado

por Paulina Mata, em 11.05.16

flores do bairro 2.jpg

 

amarelo.jpg

 

Fui há dias convidada para almoçar no restaurante Flores do Bairro do Bairro Alto Hotel para conhecer o trabalho do Chefe Bruno Rocha que recentemente ali assumiu funções. Nesta carta, que apenas contém três pratos da anterior à sua chegada, Bruno Rocha centrou-se no uso de produtos portugueses de qualidade e em trabalhar algum do nosso receituário de forma a torná-lo mais leve e coerente com o espaço em que está.

 

Sobre a mesa tinha para começar:

 

couvert.jpg

Pão de centeio e limão, pão de trigo, baguete rústica, manteiga de ovelha e dip de tremoço

 

De entre os pães é de destacar o de centeio com limão, diferente e muito bom. Um pão importado de França, com a assinatura de Frédéric Lalos. Para os acompanhar umas lindíssimas esferas de manteiga de ovelha polvilhadas com pó de azeitonas e um dip de tremoço temperado com chilli verde, lima e coentros, muito fresco e agradável.

 

Seguiram-se três entradas, acompanhadas pelo Espumante Soalheiro "Alvarinho". A primeira delas inspirada num típico prato lisboeta:

 

meia desfeita.jpg

Meia desfeita do fiel amigo

 

Aqui o grão é cozido num caldo de presunto e a sua pele é removida, o bacalhau é cozinhado a baixa temperatura, assim como o ovo de codorniz, ficando a gema bem cremosa, a cebola surge em pickle e a salsa sob a forma de um gel. Uma interpretação muito bem conseguida.

 

O prato seguinte era excelente. Um escabeche de pimentos, em que o sabor foi suavizado por um óptimo requeijão de Sicó. Sobre ele pequeninos cubos de pão alentejano frito, muito crocantes e que conferiam um óptimo contraste de textura. Um prato muito original e muito fresco.

 

requeijao e pimentos.jpg

O requeijão de ovelha desfez-se pelo escabeche de pimentos

 

O Bruno Rocha quis introduzir um tártaro na sua carta e nos restaurantes que visitou viu que havia várias tártaros, mas nenhum de vegetais. Optou então por introduzir um tártaro de tomate.  Visualmente muito semelhante ao de carne, também com os temperos que são usados no de carne. Chega-nos à mesa em três camadas, por baixo um tomate confitado, por cima o tomate cru temperado com os temperos clássicos, e no topo uma gema cozinhada a baixa temperatura, o interior de tomates cereja, o que aumenta o teor de umami, pois é a parte do tomate mais rica nos compostos responsáveis por este gosto, assim como um pó de tomate. À volta ainda uma água de tomate coração de boi. A acompanhar uma finíssima tosta de broa de Avintes. Um prato com sabores fortes e cheio de personalidade.

 

tartaro de tomate.jpg

Tártaro de tomate e orégãos

 

Com o prato principal chegou o muito agradável  Clip "Loureiro". Este acompanhou muito bem o pregado, que Bruno Rocha cozinhou sem pele, que substituiu por uma fina fatia de presunto pata negra, a acompanhar um óptimo xerém feito com caldo de caldeirada à fragateira e um outro de carabineiros. Era ainda complementado com salicórnia da Ria Formosa produzida por Miguel Salazar e rebentos de ervilhas.

 

pregado.jpg

Pregado e pata negra, molho de fragateira

 

Para terminar uma excelente sobremesa, bonita e rica de sabores. Um creme de arroz doce, espevitado" com um toque de cravinho. Um gelado de bolacha maria com um discreto toque de café. Pó de iogurte que confere acidez e um pó de leite mais suave. Minúsculos cubos de citrinos (toranja, limão e laranja). Fruta fresca que fazia toda a diferença, dando frescura à sobremesa.  Para a acompanhar um Moscatel de Setúbal Horácio Simões.

 

sobremesa.jpgCreme de arroz doce e citrinos, gelado de bolacha maria

 

E no final um bom chá Darjeeling e umas trufas de ginja de Óbidos.

 

trufas.jpg

 

Uma excelente refeição, um óptimo trabalho do Bruno Rocha. A utilização de uma variedade de produtos, muitos deles em contextos menos habituais, e resultando em prato de excelente nível técnico e muito bons. Há uns anos visitei a cozinha do restaurante e é quase um milagre que se cozinhe num espaço tão pequeno para 40 pessoas. Mas está planeado que depois das obras no hotel o restaurante e a cozinha ocupem um novo e melhor espaço.

 

Fiquei com vontade de voltar para experimentar outros pratos da carta que é composta por um conjunto de pratos pequenos que se podem partilhar ou podem funcionar com entradas e ainda por pratos principais. Cada pessoa optará pelo tipo de refeição que mais lhe agrade.

 

 

1ª e 4ª fotos cedidas pelo restaurante

 

 

Restaurante Flores do Bairro  -  Bairro Alto Hotel, Praça Luís de Camões, 2, Chiado, Lisboa

 

 

 

 

 

6 comentários

Comentar post